DECRETADA PRISÃO DE MÃE SUSPEITA DE TENTAR MATAR A FILHA DE OITO MESES – CLIPPING DA GAZETA DE LIMEIRA

Decretada prisão de acusada de tentar matar filha de 8 meses em Iracemápolis

Rafael Sereno/Carlos Gomide/Bruna Lencioni  – Publicação da Gazeta de Limeira em 4/02/2010

O Juiz da 2ª Vara Criminal de Limeira, Luiz Augusto Barrichello Neto, decretou no início da noite de ontem a prisão temporária de uma mãe de Iracemápolis tida como suspeita pela Polícia Civil de ser a responsável pelas agressões que levaram a filha, de apenas oito meses, a ser internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Limeira.

A Delegacia de Iracemápolis investiga o caso como tentativa de homicídio. Segundo o delegado seccional de Limeira, José Henrique Ventura, há doze dias a criança, levada pela própria mãe, P.S.S.A., 20, deu entrada na Santa Casa de Limeira apresentando, a princípio, ferimentos na cabeça. Os médicos realizaram uma operação cirúrgica e a liberaram.

Anteontem, a avó da criança, moradora de Limeira, recebeu um telefonema informando para que buscasse a neta, em Iracemápolis, que estaria passando mal. A avó conduziu o bebê novamente até o hospital. Nesta ocasião, os médicos constataram que a criança tinha ferimentos internos na cabeça, fruto provavelmente de pancadas, e decidiram pela realização de uma nova cirurgia na cabeça.

Interrogada, a mãe explicou aos médicos que a filha teria caído do carrinho e, em seguida, sofrido convulsões. Além do ferimento interno, os médicos verificaram que a criança tinha os dois braços fraturados, sendo que um dos membros já apresentava o problema quando da primeira internação. A menina ainda tinha marcas pelo corpo. Pela segunda vez, P. justificou que a filha sofrera um acidente.

O quadro suspeito, porém, chamou a atenção dos funcionários do hospital, que decidiram acionar a Polícia Civil. Na tarde de ontem, a mãe da criança prestou depoimento na delegacia local. Segundo a polícia, o interrogatório durou cerca de duas horas e P., primeiramente, negou qualquer responsabilidade sobre os ferimentos na filha e continuou sustentando a tese inicial de acidente. Depois, disse que foi o amásio, R.S.A., 23, o autor das agressões, mas acabou confessando que teve discussões com o companheiro e agrediu a criança nas duas ocasiões – R. não é o pai biológico do bebê e P. considera a filha um empecilho para o relacionamento dos dois, segundo contou ela à polícia.

CONFRONTO DE VERSÕES

P. permaneceu detida na delegacia de Iracemápolis. A intenção da Polícia Civil é ouvir a versão do pai e da mãe para uma melhor apuração do caso. P. alegou que o pai presenciou as agressões, mas não teria participado. Ventura disse à Gazeta que a criança está na UTI da Santa Casa, mas os médicos lhe disseram que, apesar dos ferimentos graves, ela não corre risco de morte, mas pode ter sequelas. “É um caso que considero muito grave. Vamos investigar o estado psicológico desta mãe e confrontar todas as versões para elucidar estas agressões”, completou o delegado. Barrichello, autor da decretação da prisão temporária da mãe, requisitou à Polícia Civil em Iracemapólis, no início da noite de ontem, novas informações para melhor apuração dos fatos.

Republicado com autorização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s