ACUSADOS DE MATAR DONO DE PADARIA TÊM PRISÃO DECRETADA – CLIPPING DA GAZETA DE LIMEIRA

Acusados de matar dono de padaria têm prisão decretada

O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), José Aparecido Cortez, afirmou na tarde de ontem que o assassinato do comerciante Wagner Maneo Hirosse, 42, morto no último dia 23 em uma tentativa de roubo, está esclarecido. Os dois acusados de praticar o latrocínio tiveram prisão preventiva decretada pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Limeira, Luiz Augusto Barrichello Neto, no último dia 25.

Wagner saía de seu estabelecimento, a Padaria Tokio, quando supostamente teria sido abordado por F.A.F., 32, o “Piolho” e o padrasto C.M.R., 54, o “Carlão”, que usavam uma moto. Ao perceber que seria assaltado, o comerciante teria batido a porta do carro e fugido. Os suspeitos o seguiram por cerca de 50 metros, disparando pelo menos dois tiros, que acertaram a vítima. Sem controle, o carro só parou quando bateu em um poste de sustentação de um radar fixo da Rua Luís Pantano, no Cecap. Wagner tinha um tiro na testa e outro na região torácica. Um terceiro ferimento foi localizado pela perícia na altura do antebraço, o que leva a polícia a crer numa tentativa de se defender. Logo após os disparos, uma viatura da Polícia Militar, que patrulhava o bairro, se aproximou do carro e viu que duas pessoas fugiam. Uma terceira tentava abrir a porta do veículo da vítima e foi detida. Outro suspeito, que também foi levado à delegacia, corria em direção a um matagal da Rua da Imprensa, que fica a cerca de 200 metros do local. Na delegacia, os suspeitos foram ouvidos e liberados após o registro do caso.

Não há testemunhas do crime, mas “Piolho” teria dito a pessoas conhecidas que o comerciante teria reagido ao assalto batendo a porta do carro.

O delegado disse que, durante todo o proceso de investigação, surgiram outros nomes suspeitos, mas todas as informações levaram aos dois acusados. Várias pessoas foram ouvidas e todas forneceram informações claras a respeito da autoria do crime.

De posse de mandados de prisão, policiais estiveram na casa de F. no Jardim Santina, na noite da última quinta feira, mas a informação recebida, foi de que “Piolho” e “Carlão” estavam viajando para Curitiba. “A família de F. é idônea. A companheira dele é trabalhadora e não tem nada a ver com o crime”, afirmou Cortez. Já a casa onde C. mora, no Parque Abílio Pedro, está vazia desde a noite de quinta feira.

“Piolho” deverá responder por mais crimes, assim que for localizado. Ele foi reconhecido em pelo menos três roubos cometidos a farmácias na cidade. “O processo de investigação está encerrado. Agora só falta prendermos os acusados”, disse Cortez, que reafirmou ontem entender o caso como um latrocínio. “Estou convicto de que se trata de uma tentativa de roubo que teminou em morte. Eles [os acusados] foram lá para roubar e mataram o comerciante quando perceberam que não iam conseguir levar nada”, finalizou o delegado. (CG)

Publicado originalmente na Gazeta de Limeira de 5 de março de 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s